Como é feita a Ficha Catalográfica

A ficha catalográfica deve ser feita para livros e para qualquer tipo de artigo acadêmico.

Existem algumas informações específicas que não podem ficar de fora da ficha e algumas padronizações que precisam ser seguidas. Ainda assim, é bom frisar que para que o seu valor seja reconhecido por lei, ela deve seguir as especificações legislativas e, portanto, o ideal é buscar o serviço profissional para obter a ficha de maneira adequada. 

A Ficha Catalográfica Para Livros:

1 – Nota de autor

A notação de autor é composta pela letra inicial do sobrenome do autor, em maiúscula, seguida pelo número da Tabela de Cutter-Sanborn correspondente ao sobrenome do autor (o número anterior, se não houver coincidência), e, com a da inicial do título, em minúscula.

2 – Recuo

As linhas abaixo do nome do autor devem começar na direção da quarta letra do sobrenome. É ideal usar uma fonte monoespaçada. Seguem-se título, a autoria (sim, novamente), editora, ano e número de páginas.

3 – ISBN

O ISBN (International Standard Book Number) é o Número Internacional Padronizado, fornecido, no Brasil, pela Agência Brasileira do ISBN, ligada à Fundação Biblioteca Nacional. Temos um artigo dedicado ao ISBN e explicando a importância do registro. Lembrando que a UICLAP não faz exigência dessa numeração para que a publicação seja realizada em nossa plataforma, mas é aconselhável que o autor, ou detentor do direito de comercialização do original, pondere o assunto. 

4 – Assunto

Os assuntos da obra devem seguir do menos específico para o mais específico, numerados.

5 – Título

Este título Não substitui o nome do livro. É para manter a palavra título, que significa que o acesso primário da obra se dá pelo título.

6- CDD e CDU

Estes números são também códigos de catalogação. O CDD é a Classificação Decimal Dewey e o CDU, a Classificação Decimal Universal

A Ficha Catalográfica Para Artigos Acadêmicos:

As fichas catalográficas para artigos acadêmicos são realizadas pelas próprias instituições de ensino superior. A maioria das universidades faz catalogação gratuita, mas é de bom tom pesquisar sobre a instituição onde realizará o serviço e consultar os valores, caso tenham. Essa ficha apresenta um conjunto de dados ordenados que seguem o padrão da NBR 14724, que também dita outras formas de apresentar trabalhos acadêmicos de acordo com a ABNT.  É indispensável então: que ela esteja disposta no verso da folha de rosto, centralizada, na parte inferior da folha; que tenha o tamanho padrão de 7,5cm x 12,5 cm. Além de: 

  • Sobrenome, Nome do Autor
  • Título da monografia: subtítulo / Autor, ano
  • Total de Folhas
  • Orientador (Nome)
  • Monografia (especialização) (Nome da Instituição)
  • Assuntos Formato
  • Recurso Digital
  • Requisição do sistema
  • Modo de acesso

A UICLAP está revolucionando o mercado ao não realizar a exigência de registros e democratizar a impressão das obras. Portanto, mesmo sem os registros especificados nestas séries de artigos, o autor ou o detentor dos direitos das obras, pode realizar a impressão de seu original através de nossa plataforma. 

É importante salientar que sem o registro correto da ficha catalográfica, o original pode não ter valia legal e ser desclassificado em prêmios, concursos, editais, bem como não ter registro em catálogo como válido e também não fará parte de acervos. Por isso o investimento em um serviço adequado é a melhor opção. 

Entretanto, fica ao critério do idealizador decidir se quer realizar os registros devidos de sua criação. É o meio pelo qual ele conseguirá provar a equivalência da obra, sua autenticidade, catalogação e permissão de comercialização. 

Artigo relacionado

O que é a Ficha Catalográfica?

Como é feita a Ficha Catalográfica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo