Livro: Rabiscos da Casa dos Pobres – Eduardo Freccia

Eduardo Freccia

Eduardo Freccia, 27 anos, é advogado, servidor do Tribunal de Justiça de Santa Catarina e, agora, paralelamente, escritor. Para ele, esse ofício já estava na hora de tomar o ponto de partida.

Natural de Tubarão/SC, descendente de italianos e nascido sob o sol de Escorpião. Desde pequeno, apaixonou-se intensamente pela Literatura e por tudo que transpire… arte.

Leitor ávido, ganhou na sua cidade natal um concurso de redação em 1º lugar. O tema: “60 anos da Declaração Universal de Direitos Humanos”. Era 2008 e, portanto, tinha 15 anos. Ele lembra, sem qualquer romantização deste detalhe, que alguns familiares ficaram perplexos e outros nem gostaram da redação, porque a escrita era muito formal para alguém tão jovem.

Após, ficou estarrecido quando leu “Ensaio sobre a Cegueira”, aos 16 anos, e toda a realidade fabulosa que Saramago descreveu de um mundo bem real e tão próximo. Esse foi o divisor de águas, enquanto se debruçava cada vez mais em livros e escritores vários.

Outro detalhe, ainda dos momentos de sua juventude: assim como Clarice, também escolheu os livros pelas capas e títulos quando era pequeno. A partir daí, ele foi se aprimorando, amadurecendo, compreendendo e sorvendo melhor o que o mundo da Literatura tem a oferecer a quem o busque!

Depois disso, continuou bebendo de suas fontes: Clarice, Saramago, Fiódor, Kafka, Hesse, Camões, Platão, Márquez, Woolf, Ramos, Eco, de Melo e Neto, Gullar, Matos e Guerra, Machado. Até cartoons, especialmente Moore e Gibbons, passando pelos clássicos brasileiros: Ziraldo e Laerte.

Objetivos, pois, não podem parar, inclusive a arte da escrita. Para ele, parafraseando Joyce Carol Oates, temos todos ao menos uma história para contar.

Atualmente, mora em Florianópolis/SC, ilha conhecida pelo seu bom folclore, cujo povo vívido e de gente com missões inspiraram a escrever seu primeiro romance literário, “Rabiscos da Casa dos Pobres”. E, como ele diz, “o primeiro livro… de muitos que ainda virão!”.

Por Eduardo Freccia

Rabiscos da Casa dos Pobres

Em um casarão velho, onde ninguém sabe de mais nada senão o solo tomado por terras secas e memórias que ficaram escritas nas paredes, moravam alguns paupérrimos. Espalhados em doze cubículos e todos preenchidos com histórias para lapidar.

Aliás, poucos observadores dizem que quem lá habita acaba não saindo do terreno trancafiado pela Anciã dos amazelados, conhecida pelo seu bom nome, Dona Ladinha do Útero de Ferro. Eis então que chega aos portões da Casa um novo indigente, o qual busca por lar e pretende conhecer todos que lá residem.

E esse personagem central, um menininho trajado em vestes simples e vendado em seus olhos, buscará entender na sua jornada introspectiva os mistérios daqueles que moram em terras tão áridas, se é que Dona Ladinha do Útero de Ferro aceite-o como novo morador e lhe preste confiança nas missões de gente pobre, lá dentro.

Um desafio que é para muitos – e tudo isso para descobrir a si próprio. A Casa… dos Pobres.

Livro: Rabiscos da Casa dos Pobres – Eduardo Freccia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo