Maior Ativo de Todos os Tempos – Jefferson Santos

Maior Ativo de Todos os Tempos

Se você quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá acompanhado.

Este é um provérbio africano que conheci anos atrás e hoje faz total sentido para mim, espero que faça sentido para você também.

Aqui no Brasil, independente da área de atuação, é fundamental ter uma boa rede de networking para conquistar novas oportunidades de emprego ou fechar grandes negócios. Frequentar eventos com outros profissionais da área, ou mesmo marcar um bate-papo depois do expediente com colegas de outras empresas, são algumas das atitudes que ajudam na construção e na manutenção de contatos profissionais que podem trazer frutos no futuro. Em contrapartida, nos EUA pouco mais da metade dos profissionais não praticam o networking, mesmo com essa escolha influenciando na perda de boas oportunidades de trabalho.

Essa percepção foi comprovada por um estudo realizado pela Universidade de Phoenix, com mais de dois mil profissionais da terra do ‘Tio Sam’.

Segundo o levantamento, 53% dos entrevistados não praticam networking ou fazem pouco para manter uma rede de contatos, mesmo com 89% acreditando que essa é uma boa estratégia. Na opinião dos profissionais estadunidenses, a falta de oportunidade e a insegurança são os dois principais motivos que impedem o avanço do networking, somando 27% e 25% respectivamente.

O reflexo desse comportamento é perceptível pelos próprios entrevistados, isso porque 27% afirmam que não se dedicam o necessário e já perderam grandes oportunidades por não ter um bom networking.

A mesma pesquisa realizada pela Universidade de Phoenix também traz outros números interessantes sobre os benefícios do networking no mercado de trabalho. Levantamento apontou que 32% dos entrevistados que se esforçaram para ter uma rede de contatos, já receberam ofertas de emprego através do networking, e 23% tiveram apoio de esferas superiores da própria empresa. A conquista de novos clientes e aumentos salariais (promoções) também são fatores apontados como reflexos do networking. 

A questão dos contatos, conhecida como networking no mundo corporativo, corresponde à gestão da rede de relacionamentos, composta por pessoas que permeiam nossos círculos sociais, pessoais e profissionais. Essas redes, ou networks, geralmente formadas por ex-colegas de escola/faculdade, empregos, eventos e lazer, podem ser ferramentas muito eficientes quando bem manejadas.

Networking é uma expressão em inglês que representa a habilidade de criação de rede de contatos ou conexões com alguém, para desenvolver relações profissionais, angariar informações e trocar aprendizados.

O quero explicar é que “fazer contatos é mera questão de ser amigável, de ter capacidade para se entrosar e de estar disposto a dar algo de valor primeiro”. Ao reunir essas três habilidades básicas, o indivíduo pode se considerar pronto para descobrir os segredos por trás de contatos poderosos que geram relacionamentos valiosos em termos profissionais.

Como a maioria das pessoas prefere fazer negócios com amigos, ter a habilidade necessária para construir relacionamentos significativos pode ser mais importante para o sucesso do que ter formação acadêmica, estratégias ou técnicas sofisticadas.

Alguns povos são claros exemplos dessa realidade. Judeus, japoneses, turcos, libaneses e gregos são comunidades extremamente coesas, unidas por experiências passadas difíceis, como guerras e perseguições. Essas situações desafiadoras os ensinaram o valor da união de forças para obter êxito na vida, por isso eles estão sempre cooperando entre si. Por razões culturais e históricas, os brasileiros apresentam um comportamento mais individualista, fundamentado na competição e avesso à ajuda mútua.

Em geral, é muito difícil reconhecermos os méritos alheios e auxiliar o trabalho de terceiros. O principal ponto aqui é: para criar contatos sólidos e duradouros, é preciso primeiro oferecer algo de valor. Nesse sentido, em vez de tentar agradar com elogios superficiais, é muito mais eficiente escutar e se dispor a ajudar de algum modo. Gerar valor para as pessoas no trabalho e na vida em geral também é uma excelente forma de aumentar o poder de networking. 

Para ser lembrado como alguém que soluciona problemas, atrai coisas boas e cria valor para os outros, é essencial oferecer algo antes de pedir.

As melhores vagas de emprego disponíveis nas empresas são geralmente preenchidas por meio de networking, ou seja, por indicação de amigos que trabalham ou possuem alguma relação com as organizações. O mesmo se aplica aos negócios: grandes oportunidades são reservadas para aqueles que têm elevado grau de relacionamento. Coisas boas vêm para os que têm paciência e adotam medidas consistentes e persistentes para conseguir o que querem”. Quanto mais extensa for uma rede de contatos, maiores são as chances de seu dono receber ajuda e evoluir profissionalmente.

Relacionamentos em rede não surgem do dia para a noite, eles devem ser cultivados por longos períodos. Ninguém gosta de ser incomodado por pessoas desesperadas buscando favores a qualquer custo ou vendendo produtos/serviços de forma insistente. Quem se comporta assim, geralmente não sabe que o principal ponto em relação aos contatos está na criação de relações verdadeiras e perenes. Além disso, a pessoa que adota essa postura costuma repelir qualquer um que tente se aproximar dela, pois crê que todos se aproximam para tirar algum proveito.  

Autor(a): Jefferson Santos
Saiba mais sobre o(a) autor(a): uiclap.bio/jeffersonsantos

Maior Ativo de Todos os Tempos

O Poder do Networking e Como Usá-lo Para Expandir as Suas Oportunidades

Maior Ativo de Todos os Tempos – Jefferson Santos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo