Livro publicado de forma independente pelo rondoniense João Pedro da Silva Antelo

Tons da escuridão

A ousada obra do rondoniense João Pedro da Silva Antelo

Por Jaqueline Alencar

Nascido em Guajará-Mirim, o professor João Pedro da Silva Antelo de 29 anos, morou um tempo na área rural de Cacoal, mas retornou à sua terra natal quando foi servir o Exército em 2014. Em 2017, foi aprovado em Concurso da Prefeitura de Nova Mamoré, onde vive até então. Hoje, comemora a realização de um sonho que buscou há anos com coragem e ousadia: a publicação recente da obra de autoria dele, Tons de Escuridão, que já vendeu 40 exemplares em apenas uma semana.

João Pedro conta que começou a guardar o que escrevia na Graduação em Letras concluída pela Universidade Federal de Rondônia (UNIR), após embarcar em uma “estrada” de estudos literários. No início deste ano, começou a colocar o projeto de publicar seus manuscritos em prática e lançou a obra há pouco mais de um mês.

Depois do sucesso de vendas na primeira semana, o autor fez outro pedido da obra, e deve receber a nova remessa em 20 dias. E com uma alegria contagiante, segue divulgando seu livro nas redes sociais com apoio de familiares, amigos e pessoas que adquirem a obra, e acabam sendo arrebatadas pela riqueza de detalhes que encontram ao viajar pelos seus Tons de Escuridão, publicado de forma independente, ou seja, sem apoio algum do poder público ou da iniciativa privada.

O livro justifica o por que mencionei acima a ousadia do autor. Nele, o jovem professor se atreve a escrever sobre a morte (com direito a passagens pelo cemitério), e passagens sobre o medo na fronteira entre Guajará Mirim e Rondônia, tema segundo João Pedro, do mestrado em Estudos Literários que ele também está concluindo pela UNIR, e que analisa contos de uma escritora de Porto Velho, e de outro escritor de Guayaramerín, que abordam as aparições de assombrações na Zona Ribeirinha.

Ficou curioso? Na Rede Social, o Guajaramirense João Pedro, que claramente não tem medo do medo, já deu “spoiler´s” do livro. Revelou que o nome da obra se deve à dois contos que estão inseridos na obra: um que fala sobre os dois tons de escuridão, e outro terceiro tom: o da escuridão. O autor também antecipa que o livro é composto por outros contos: eróticos, homoafetivos, e poesias da arte e temas atuais como as perdas com a Covid 19.

Ou seja, é obra tratada com minuciosidade, que prende a atenção dos leitores, e os fazem ir da adrenalina ao literal bel prazer da leitura.

E já que o autor é um cara autoconfiante, também antecedo aqui, duas poesias que estão na obra dele. Confere aí! Sem dúvidas, Tons de Escuridão é para se ler de capa a capa, e, certamente, se tornará seu livro de cabeceira e manual.

Peça o seu e se entregue ao prazer desta ótima leitura!

Fonte RondoniaDinamica

TONS DE ESCURIDÃO

A obra que o leitor tem em mãos nos fascina pela temática sombria exercida pelo autor, a saber: o mistério, o terror e o mórbido conjugados a não sutileza em assumir riscos interpretativos ante o fascínio pelo obscuro, ou seja, por aquela parte intrínseca humana que entremostra vagueza no fundo, o lodo, isto é, o macabro. Os textos
esta coletânea começam numa penumbra e descamba no insondável.

Livro publicado de forma independente pelo rondoniense João Pedro da Silva Antelo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo