Tudo Que Você Precisa Saber Sobre a Criação de Personagem

Criação de Personagem

Vocês já viram por aqui muitos dos elementos essenciais para o processo de escrita, agora iremos a um dos principais: a personagem! 

Apertem os cintos e venham com a gente desbravar o conceito literário do que é personagem! 

A personagem é a figura central de qualquer construção ficcional, é por meio dela que temos a oportunidade de acompanhar o desenrolar das histórias, suas consequências e o desenrolar das ações que nos levarão ao objetivo do autor. 

É preciso lembrar que a personagem, quando inserida em uma história ficcional, sempre será fictícia e precisa ser trabalhada com muito empenho para se tornar uma boa ponte ou um bom suporte na construção da trama. 

Por exemplo, Dom João V aparece em Memorial do Convento, de José Saramago e Getúlio Vargas aparece em Agosto, de Rubem Fonseca. Apesar de serem figuras reais, quando inseridos no contexto literário e em uma obra ficcional, se tornam personagens ficcionais, e suas ações, neste contexto, podem – e em maioria não serão – não ser reais.

Você pode separar as personagens em três classificações para te ajudar na hora de criá-los melhor:

  1. Seu papel na trama; 
  2. Características ao longo do texto;
  3. Características básicas.

Papel na Trama: 

Aqui você define se a personagem será protagonista, antagonista, um pouco dos dois, secundária ou terciária. Bora entender cada um desses? 

Protagonista 

Personagem (ou personagens) principal do enredo servirá de fio condutor durante o desenrolar da trama. É por meio dela que veremos as situações, lugares, espaços, características das demais personagens, conflitos, desejos, entre outros aspectos do enredo. 

O impedimento ou empecilho para que o protagonista alcance o seu objetivo é que vai gerar os conflitos centrais da trama e vai conduzi-la ao clímax, tão essencial e marcante em romances (aqui, quando falamos romance, estamos falando de tamanho do texto, não de gênero, tá?). 

Seu protagonista pode ser um herói, aquele que possui qualidades que os destacam dos demais em sua jornada; pode ser uma personagem regrada, que não se esconde das leis, não age por impulso, não arrisca, sempre conduzido por moral e ética; pode ser um crítico, aquele que tem sempre algo a dizer sobre tudo e arruma suas intrigas a partir daí; ou pode ser um anti-herói, o famoso azarão de quem nunca se espera nada grandioso, mas será essencial para o ponto principal. 

O importante aqui é: o protagonista sempre será o fio condutor da trama, todo o conjunto principal deve se centrar nele. 

Antagonista

É a personagem que se opõe diretamente ao protagonista. Essa oposição é necessária para estabelecer o ponto de conflito.

Antagonistas precisam ter características que o separam da visão geral de heroísmo, tais como ausência de caráter, péssima reputação, ausência de ética. 

O que pode ser um bom ponto de conflito é ter o mesmo objetivo que o protagonista, mas por motivações diferentes.

Misto

Sua personagem principal pode ser também um misto dos dois pontos. Como? Ela pode ser construída de maneira complexa, alguém com um objetivo antagônico que se enobrece, ou alguém com objetivo nobre que se antagoniza. 

Secundária

As chamadas coadjuvantes, criadas para ajudar o protagonista, ou o antagonista, nos seus objetivos. Tem uma construção como base, mas suas histórias e intervenções são menores e não devem impactar alterações na trama. Servem como uma alavanca para o objetivo do protagonista ou para a oposição.

Terciária 

Personagens de menor importância que vão atuar como figurantes no enredo. Não estabelecem ligações, não tem narrativas próprias, estão de passagem ou preenchem espaços narrativos.

Características ao longo do texto          

Existem as personagens redondas e as personagens planas, para um entendimento mais completo sugerimos a leitura de A Análise Literária, de Mossaud Moisés (ed. Cultrix, 2014). Mas calma, vamos resumir o que são:

Redondas: 

São aquelas que não mantêm as características, que mudam durante o romance assim como mudamos no curso da vida. Exatamente por isso são mais complexos, afinal, começam de um jeito e terminam completamente diferentes. 

Por exemplo, um protagonista que começa vaidoso, egoísta e fútil, mas termina como alguém altruísta, empático e sociável. 

Eles podem ser difíceis, complexos, com características psicológicas e sociais profundas, por isso demandam mais tempo na pesquisa e construção. 

Planas: 

São aquelas que possuem características e comportamentos retilíneos, eles não mudam, e se mudam, não causam grandes impactos. São pouco complexos, e exigem menos pesquisas ou tempo de construção. 

Características básicas

Essas características devem existir para haver a verossimilhança da personagem, ou seja, para que ela pareça real, com base nas nossas características reais.  É o momento de trabalhar o físico, o psicológico, o social, a ideologia, a moral, entre outras coisas. 

As características físicas também são essenciais, definir como serão, a que grupo pertencerão, pode ajudar a aprofundar a identificação do leitor com a trama.

Nossa, quanta coisa! Por isso é tão importante aprofundar o conhecimento sobre os elementos literários. No caso das personagens, um bom desenvolvimento pode ajudar o seu processo de escrever um livro a se tornar mais claro! 

À medida que conhece mais os elementos, você amadurece o seu processo de escrita e se aproxima do que seus leitores esperam. O caminho para a escrita de um livro é longo, e o nosso objetivo é torná-lo mais fácil. 

Esperamos que seu próximo livro seja um sucesso entre os seus leitores. E estaremos com você na sua jornada de autopublicação. Conte com a gente sempre. 


PUBLIQUE SEU LIVRO

A UICLAP é o Portal gratuito de autopublicação e venda de livros físicos.

Seu livro publicado e disponível para venda em tempo real.

Tudo Que Você Precisa Saber Sobre a Criação de Personagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo