Histórias inéditas surgem na inspiração de escritores

Por: André Borges

Se aventurar em uma leitura é prazeroso, mas há quem queira ir mais além. Pessoas que são apaixonadas pela leitura escolheram ser autores de suas próprias histórias.

O jornalista Leandro Salgentelli, de 26 anos, lançou sua primeira obra intitulada “Oceano de Sentimentos“. Nele, Leandro aborda a vida cotidiana em crônicas, focando em assuntos como amor, felicidade, entre outros. Primeiro, foi lançado em formato e-book, depois em livro físico.

Leandro tem uma boa relação com os livros, desde os oito anos, quando sua mãe comprava contos de fábula, não parando mais de ler. “A minha relação hoje com a literatura é dinâmica, sempre estou consumindo algo, seja livro técnico de áreas de meu interesse até literatura mesmo, contos, crônicas, romance, que é meu gênero favorito”, disse o autor.

O autor pretende lançar outra edição de crônicas no ano que vem, mas ele quer também publicar outros gêneros da literatura. “Já está finalizado, são crônicas escritas de 2016 até janeiro de 2020. Estou trabalhando também em uma novela e um romance”, contou o jornalista.

Normalmente, alguns escritores têm inspirações para botarem a história no papel. Com Leandro não é diferente, mas afirma que é algo que varia de época. “Às vezes, a inspiração nasce das coisas que me cercam, em que há um interesse genuíno para escrever sobre aquele acontecimento fatídico, e as melhores crônicas nascem dessa observação do cotidiano”, explicou.

DANDO O PRIMEIRO PASSO

Começar a carreira como um escritor requer pensar bastante e refletir se isso dará certo. Mas também é necessário ter confiança em si mesmo e mostrar o talento que tem para dar o pontapé inicial. É o caso do Tiago Pinheiro, de 26 anos. Formado em Publicidade e Propaganda, trabalhou com redação publicitária por sete anos.

Hoje, mudou totalmente de carreira e entrou no mundo editorial. Recentemente, lançou seu primeiro livro, que se chama “O Cemitério das Orquídeas“. “Trata-se de um romance urbano ficcional e quem narra é Bruno Martins, personagem que, ao longo do livro, podemos acompanhar seu crescimento de adolescente até enfrentar a vida adulta. Helena, sua esposa, estava grávida da primeira filha do casal, mas, após um atropelamento ocasionado por um caminhoneiro, Bruno pensa em se vingar pela morte de sua bebê.”

O publicitário escreveu essa história entre 2010 e 2011. Ele explica que é uma homenagem, além de representar várias pessoas que passaram em sua vida. “Ele é uma homenagem a mãe de um amigo e praticamente todos os personagens representam alguém que eu conhecia na época. Cada personagem traz uma mensagem, são cerca de 22 pessoas com vozes diferentes e que cruzam o caminho de Bruno.”

Mesmo sendo apenas a primeira obra, Tiago pretende escrever mais livros, mas tem um foco específico. “Eu adoro suspense, romances, investigações criminais, mas recentemente estou pensando em escrever a biografia de alguém especial e que precisa ter sua voz ouvida”.

Por fim, a inspiração do autor para escrever vem da vida cotidiana, a partir da observação do momento em que você está. “Os desconhecidos do transporte público, a caixa do supermercado, a idosa atravessando a rua, o estudante com pressa, pessoas em situação de rua, enfim, a empatia já é o primeiro passo, escrever é a consequência”, concluiu.

Fonte: Jornal de Jundiaí

Histórias inéditas surgem na inspiração de escritores

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo