A diferença entre Por que, Porque, Por quê e Porquê.

dicas de português

Em nossa língua portuguesa, existem 4 porquês.

São eles: Por que, porque, por quê e porquê, vamos ver como devem ser empregados:

  • Por que: para fazer perguntas. 
    • Exemplo: Por que vamos embora? 

Quando devemos usar? 

Por que, grafado sem acento e separado, é usado para iniciar interrogações diretas, ou no meio de frases, no caso de frases indiretas. Ou seja, usamos “por que” para fazer perguntas. 

  • Porque: para responder. 
    • Exemplo: Porque acabamos de chegar. 

Quando devemos usar? 

Porque, grafado junto e não acentuado, é usado para responder. Ele tem a função de uma conjunção coordenativa explicativa, ou, de uma conjunção subordinativa causal. Ele poder ser substituído por “para que”, “uma vez que”, “pois”, dentre outros. 

  • Por quê: usado em perguntas AO FINAL das frases. 
    • Exemplo: Você detesta isso… por quê? 

Quando devemos usar? 

Por quê, grafado com acento circunflexo e separado, é usado em perguntas ao FINAL de frases interrogativas. 

  • Porquê: tem o valor de substantivo, usado para indicar a razão, a motivação. 
    • Exemplo: Queria saber o porquê disse aquilo sobre mim. 

Quando devemos usar? 

Porquê, grafado com acento circunflexo e junto, possui o valor de um substantivo na frase, indicando a motivação ou a razão. É importante frisar que ele aparece precedido de: pronome, artigo, numeral ou adjetivo, sempre com o sentido de explicar o motivo.


Conte com a UICLAP para realizar o seu sonho de publicar um livro, de maneira prática. 

A UICLAP é uma plataforma que democratiza a publicação, venda, produção e distribuição de livros impressos e conecta o autor diretamente ao mercado.



A diferença entre Por que, Porque, Por quê e Porquê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo